sexta-feira , 19 julho 2024
Home / Chapecó / Chapecó intensifica ações do serviço de Apadrinhamento Afetivo
Imagem: Divulgação

Chapecó intensifica ações do serviço de Apadrinhamento Afetivo

Com o objetivo de oportunizar aos jovens acolhidos e com chances remotas de adoção ou reinserção no meio familiar, a Administração Municipal, por meio da Secretaria da Família e Proteção Social, implantou o Programa de Apadrinhamento Afetivo. A ideia é oferecer às crianças e adolescentes um maior convívio social a partir da inserção em grupos e oficinas propostas pelos padrinhos parceiros do projeto.

De acordo com a Secretária da Família e Proteção Social, Ariete Lauxen, o Apadrinhamento Afetivo é uma iniciativa do Ministério Público e do Poder Judiciário, em parceria com a Assistência Social do município de Chapecó, prevista no Estatuto da Criança e do Adolescente desde 2017. Segundo ela, hoje em Chapecó, cerca de 20 crianças e adolescentes estão em serviços de acolhimento e podem participar desse programa e ser apadrinhado. “A intenção do programa é oportunizar aos jovens acolhidos no Abrigo Municipal, Casa Lar ou por Famílias Acolhedoras uma perspectiva nova para crianças e adolescentes que estão institucionalizadas”, comentou.

A psicóloga Stela Baez Machado, explica existem diferentes modalidades de apadrinhamentos: o Padrinho Afetivo, em que a pessoa destina um tempo de qualidade com a criança/adolescente, realiza visitas e passeios com a autorização judicial e aval da promotoria, criando vínculos com a criança ou adolescente; ainda o Padrinho prestador de serviço – que tem algum conhecimento ou profissão e deseja prestar esse serviço para a criança ou adolescente apadrinhado; ou também, o Padrinho Provedor, que oferece suporte financeiro para cursos, roupas, atividades escolares e esportivas.

Segundo ela, podem participar do Programa de Apadrinhamento Afetivo, pessoas físicas ou jurídicas. Os critérios para participar do programa são: residir no município de Chapecó; ser maior de 18 anos; não estar inscrito no cadastro nacional de adoção; ter condições favoráveis de saúde física e / ou psíquica; apresentar idoneidade moral; não figurar como parte em ações judiciais que envolvam crianças e adolescentes; estar interessado em formar vínculo com crianças e adolescentes a serem apadrinhados, zelando pela sua proteção e bem estar.

Os interessados participam de entrevista com equipe técnica, recebe capacitação e as orientações necessárias para os candidatos a padrinhos e iniciar os encontros e organizações. “Os interessados em participar, devem entrar em contato com as equipes da Secretaria de Assistência Social no WhatsApp (49) 2049-9244 ou pelo e-mail apadrinhamento.afetivo@chapeco.sc.gov.br e receber todas as orientações necessárias”, finalizou.

 

Créditos Texto e Imagens: Assessoria PMC

Sobre Daniella Schneider

Veja Também

Pelo Estado – Entrevista: Silvio Dreveck, Secretário de Indústria, Comércio e Serviços do Estado

“Santa Catarina é o Estado com a melhor segurança do Brasil, que investe em tecnologia, ...

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.