sábado , 24 fevereiro 2024
Home / Destaque / Prefeitura mobiliza o setor da construção civil no combate à dengue
Foto: Assessória/PMC

Prefeitura mobiliza o setor da construção civil no combate à dengue

Dando seguimento às ações de combate ao mosquito Aedes aegypti em construções e obras abandonadas no município, a Secretaria de Saúde de Chapecó, através da Vigilância em Saúde Ambiental, promoveu um encontro entre representantes de construtoras, sindicatos da construção civil e agentes de endemias que atuam na linha de frente do combate à dengue.

A reunião foi no auditório da prefeitura, na tarde desta segunda-feira com o objetivo de apresentar um balanço das ações realizadas pela Vigilância Ambiental, relatar vivências da equipe na fiscalização e combate ao mosquito e conscientizar os envolvidos sobre a situação de risco a saúde que ficam expostos os operários nas obras que não recebem o devido cuidado.

No município de Chapecó as leis 6.705 de 07 de maio de 2015 e 4.439, de 11 de junho de 2002, respectivamente, obrigam os responsáveis e/ou proprietários de imóveis, em que haja construção civil, a adotar medidas que visem a eliminação dos criadouros do Aedes aegypti, que se dão através do acúmulo de água, oriundo ou não da chuva, muito comum nas obras. As leis também regulamentam aplicação penalidades, a serem aplicadas progressivamente em caso de reincidência, que vão desde interdição até multas que variam de R$ 5 mil a 126 mil Reais.

Em 2021, no Brasil foram registrados 117 óbitos, já em Santa Catarina, dos 19 mil casos identificados, 07 pacientes perderam a vida em decorrência da dengue.

Esta semana, em Chapecó foram identificados 22 novos casos, totalizando 77, com dois casos positivos da doença.

A dengue é uma doença infecciosa febril causada por um arbovírus, sendo um dos principais problemas de saúde pública no mundo. É transmitida pela picada da fêmea do mosquito Aedes aegypti infectado. Os principais sinais e sintomas são febre alta (39 a 40°C), dor de cabeça, fraqueza, dores no corpo e nas articulações, perda do apetite, náuseas e vômitos, dor atrás dos olhos além de manchas pelo corpo (presentes em 50% dos casos).

A Secretaria de Saúde recomenda os empregadores da construção civil que, isolem do grupo se colaboradores e encaminhem para atendimento médico imediato os operários que apresentarem sintomas, evitando assim a proliferação da doença.

Segundo Pablo Dávi, presidente do Sindicato da Indústria da Construção e Artefatos de Concreto Armado do Oeste – SINDUSCON, “nesta época de calor em que a infestação é maior, a conscientização é o principal fator no combate. Então, a união do setor através da molibilização dos sindicatos com apoio da prefeitura, faz com que todas as construtoras do município redobrem a atenção nos canteiros de obras e tomem os devidos cuidados”.

Para denunciar construções e imóveis abandonados que apresentem risco à saúde pública, o telefone da Vigilância Sanitária é o (49) 3319-1400.

 

Fonte: Assessória/PMC

Sobre Daniella Schneider

Veja Também

Motos terão espaço prioritário em semáforo da avenida Getúlio Vargas com a São Pedro

A Diretoria de Segurança Pública da Prefeitura de Chapecó informa a todos os cidadãos que ...

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.