segunda-feira , 15 abril 2024
Home / Geral / Polícia Militar fecha cativeiro de cães em situação de maus-tratos em Itajaí
Fotos: Polícia Militar de Santa Catarina

Polícia Militar fecha cativeiro de cães em situação de maus-tratos em Itajaí

Na tarde desta segunda-feira (17), por volta das 16:20h, a Polícia Militar foi acionada para ocorrência em Itajaí-SC.
Denúncia dizia que havia uma casa que criava e comercializava animais domésticos de raça de forma clandestina.
No local, escutou-se dezenas de latidos, vindos de um corredor estreito que dava nos fundos da residência.
Do lado de fora foi percebido forte cheiro de excrementos característicos de locais com muitos animais e, como os latidos só aumentavam, foi chamado um dos proprietários, uma senhora de 60 anos, a qual recepcionou a guarnição e titubeou em permitir o ingresso na residência, apresentando nervosismo e fazendo perguntas desconexas.
Como o portão estava aberto e se tratava de aparente crime permanente em situação de flagrância, optou-se pelo ingresso, como autoriza a Constituição Federal.
No imóvel, constatou-se dezenas de animais em estado de maus-tratos, pois estavam em local extremamente pequeno, mal cheiroso e sujo. Conviviam com suas fezes e alguns estavam amarrados. Além disso, a residência contava com cômodos que serviam de cativeiros para procriação e revenda, dado ser apenas animais conhecidamente de raça, com alto valor de mercado e estavam separados por idade e raça.
Dada a situação, a guarda municipal ambiental esteve no local e constatou os fatos, acionando o Instituto Itajaí Sustentável (INIS), que esteve presente e conduziu os animais às suas dependências para guarda e destinação.
Contou-se mais de 40 animais, entre gatos e cachorros, mas o instituto fará a contagem exata na sede do órgão.
Bom salientar que foram registrados diversos boletins que relatavam furtos de cachorros da mesma raça, como demonstram os registros anteriores.
Também havia um menor residindo no local, de 13 anos, neto dos conduzidos, o qual se encontrava em situação de vulnerabilidade e insalubridade, pois o local destinado à sua guarda estava todo sujo, mofado, era pequeno e ele não apresentava boa saúde física e mental, conforme análise dos conselheiros tutelares.
Após todos foram conduzidos à Delegacia.
Fonte: Polícia Militar de Santa Catarina

Sobre Daniella Schneider

Veja Também

Chapecó conquista 2º lugar no ranking nacional de atendimento aos empreendedores

Nos três primeiros meses do ano, número de empresas atendidas pelo Sebrae/SC cresceu 36,5% em ...

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.