sexta-feira , 12 julho 2024
Home / Política / Pelo Estado entrevista: Kita Xavier – Presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Santa Catarina
Renato Moraes

Pelo Estado entrevista: Kita Xavier – Presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Santa Catarina

 

Em 2022, a atuação da fiscalização no estado resultou em mais de 20 mil novos contratos de trabalho”

Kita Xavier
Presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Santa Catarina

 

Renato Moraes

No mês em que o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Santa Catarina comemora 65 anos de atuação, o presidente Kita Xavier fala com exclusividade à Pelo Estado e faz um balanço sobre a atuação do Conselho e a sua contribuição para o desenvolvimento de Santa Catarina. Os profissionais do Crea-SC desenvolvem pesquisas e promovem a inovação que impacta diretamente no crescimento social e econômico de Santa Catarina.

A entidade, criada no dia 17 de março de 1958, atua na fiscalização, controle e orientação do exercício profissional de engenheiros, agrônomos, geólogos, geógrafos, meteorologistas e tecnólogos. Reúne atualmente mais de 71 mil profissionais e 18 mil empresas registradas, ocupando a posição de maior conselho profissional do estado.

Com um olhar para o futuro, o presidente do Crea-SC fala das metas para 2023 onde estão previstas  melhorias na sede e investimentos em tecnologia da informação, no aprimoramento profissional e no fortalecimento da fiscalização com a contratação de novos agentes. Kita Xavier é engenheiro civil e de segurança do trabalho, ambos pela UFSC. Presidiu o CREA-SC nas gestões 2012/2014 e 2015/2017, retornando ao cargo em 2021 para esta gestão até dezembro de 2023. Confira abaixo a entrevista.

 

Renato Moraes

 “O slogan da campanha institucional de 65 anos é “Uma história baseada no futuro” e esse é o nosso pensamento, seguir valorizando o que já foi construído com olhar inovador para cada processo, visando atender as necessidades dos nossos profissionais e usuários”

 

PE:  Em números qual o tamanho do Crea-SC hoje no Estado?

O Crea-SC reúne entre engenheiros, agrônomos, geólogos, geógrafos, meteorologistas e tecnólogos mais de 71 mil profissionais e 18 mil empresas registradas. Para atender essa demanda, possui 30 unidades de atendimento pelo estado. Na estrutura administrativa são 225 colaboradores, 97 conselheiros, 8 Câmaras Especializadas, 7 Comissões Permanentes, 4 Comissões Especiais, 2 Grupos de Trabalho e um Comitê Mulher.

PE:  Qual o papel do Conselho no desenvolvimento do Estado?

As engenharias, a agronomia e as geociências estão inseridas nos mais variados processos que envolvem a dinâmica da vida em sociedade. Podemos citar a infraestrutura, a habitação e a organização das cidades, a produção e a distribuição de alimentos, produtos e bens de consumo, os sistemas de abastecimento de água e energia, os meios de transporte e de comunicação, as redes de saneamento, entre muitos outros. São os nossos profissionais que desenvolvem pesquisas e promovem a inovação que impacta diretamente no crescimento social e econômico do estado. Nosso papel enquanto Conselho é fiscalizar para que onde haja uma atividade que exija conhecimento e responsabilidade técnica, exista também o trabalho de um profissional do CREA.

PE: Quais as principais bandeiras e valores do Crea-SC?

Nossa missão é atuar com efetividade na fiscalização do Crea-SC no exercício ilegal da profissão. Somos reconhecidos nacionalmente pelo trabalho orientativo. O Crea-SC se empenha para reafirmar a autoridade técnica nos serviços e processos que envolvem a dinâmica da vida na cidade e no campo.

PE: De que forma o Crea-SC tem atuado na valorização profissional?

Em 2022, a atuação da fiscalização no estado resultou em mais de 20 mil novos contratos de trabalho. Esse é o resultado da orientação, nossos agentes vão a campo para explicar a importância de profissionais com conhecimentos técnicos e registrados para assinar obras e serviços, e isso promove o aquecimento do mercado de trabalho. Além disso, o Crea-SC segue investindo na capacitação profissional através da política de patrocínio, que neste ano irá destinar R$ 4 milhões para eventos e publicações técnicas que promovam a inovação, atualização e a geração de conhecimento técnico científico de interesse da engenharia, da agronomia e geociências. Aposta também na Unicrea, universidade corporativa do Conselho que disponibiliza mais de cem cursos gratuitos para atualização dos profissionais registrados.

Outro passo importante para a valorização dos nossos profissionais foi o convênio com a ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas, onde o Crea-SC disponibilizou a consulta gratuita e por tempo ilimitado dentro do Creanet das normas técnicas, o que gerou um resultado extremamente positivo entre os profissionais registrados.

PE: Como a inovação tem contribuído no desenvolvimento das ações do Conselho?

O Crea-SC assinou neste mês de março um contrato de serviço especializado em elaboração, gestão e avaliação do Programa de Inovação Aberta com base em metodologia do LinkLab da Associação Catarinense de Tecnologia (ACATE), que irá auxiliar em conexões e oportunidades para o Conselho e para os profissionais e empresas registradas. O Programa tem como objetivo conectar pessoas, organizações públicas e privadas para o desenvolvimento de iniciativas que melhorem a vida da sociedade, estimulando a solução de seus desafios com uso de tecnologia e inovação, incentivando a troca de conhecimento e boas práticas entre profissionais e empresas.

PE:  Quais são as metas previstas na gestão para 2023?

O slogan da campanha institucional de 65 anos é “Uma história baseada no futuro” e esse é o nosso pensamento, seguir valorizando o que já foi construído com olhar inovador para cada processo, visando atender as necessidades dos nossos profissionais e usuários. Para 2023, prevemos melhorias em nossa estrutura física e de tecnologia da informação, investimento no aprimoramento profissional através da política de patrocínio e universidade corporativa, fortalecimento da fiscalização com a contratação de novos agentes e renovação da frota de carros, além de parcerias e convênios técnicos que auxiliem no intercambio de dados e informações entre instituições.

PE: Durante as comemorações de aniversário da Instituição foram assinados dois termos de cooperação técnica, quais foram os objetivos?

O primeiro acordo foi com o Crea-SP visando o desenvolvimento de ações e o intercâmbio de experiências, informações e tecnologias com intuito de promover o aperfeiçoamento nos processos das instituições. O segundo documento foi firmado com a Credcrea para disponibilização de cursos de capacitação na Plataforma da Unicrea. Entre os cursos estão: Marketing pessoal e de serviços; Formação de Preços para serviços de engenharia, agronomia e geociências (Técnicas de Negociação e Contratos); Agricultura 4.0; StartUps e Empreendedorismo; Métodos ágeis e SCRUM; Internet das Coisas (IoT) –Sociedade 5.0; Redação Corporativa e BIM (Building Information Modeling).

PE: Como o CREA atua junto aos demais Conselhos de outros estados?

O Sistema Confea/Crea tem por objetivo a atuação de forma associada, essa sinergia potencializa a defesa da sociedade e do desenvolvimento sustentável do país, observados os princípios éticos profissionais. Os estados do Sul – Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Paraná – possuem ainda o fórum CreaSul para discussões específicas da região, atuando inclusive em ações conjuntas. O convênio assinado com o Crea-SP também é uma demonstração deste trabalho em conjunto em prol de um objetivo comum.

PE: O Crea-SC completou neste mês 65 anos de fundação, quais os principais nomes que fizeram parte dessa história?

Nossos profissionais são responsáveis pela história do nosso Conselho, a trajetória do Crea-SC foi construída pela atuação dos profissionais em prol do estado e também em prol do nosso Sistema.

Edição e textos:
ADI/SC – JORNALISTA MÔNICA FOLTRAN
COM COLABORAÇÃO DE CLÁUDIA CARPES.
CONTATO PELOESTADO@GMAIL.COM

Sobre Daniella Schneider

Veja Também

E as ações para garantir segurança nas escolas?

Após um estudante atacar um colega a faca, nesta terça-feira, 2, na escola à Escola ...

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.