sexta-feira , 12 julho 2024
Home / Destaque / Lula em Florianópolis neste domingo para apoiar candidaturas Décio e Dário

Lula em Florianópolis neste domingo para apoiar candidaturas Décio e Dário

Apesar da maior parte do eleitorado catarinense seguir na contramão nacional junto com Acre, Distrito Federal, Mato Grosso, Rondônia e Roraima, a tendência de vitória de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no primeiro turno é estável e a rejeição ao presidente da República, Jair Bolsonaro (PL) é crescente. Nem os R$ 41 bilhões do pacote eleitoral para os mais pobres liberados pelo Centrão no Congresso Nacional, nem os atos de 7 de Setembro, melhoraram a performance do candidato à reeleição. Ao contrário. Até nos estados do Sul a rejeição chega a 49% do eleitorado.

Lula estará em Florianópolis para comício na Praça Trancredo Neves, às 10h deste domingo. A militância está empolgada para “descongelar corações”, depois de quatro anos sem que Lula visitasse o Estado.

Em 2002, o petista fez aqui o último comício antes de sua primeira eleição a presidente da República. No primeiro turno daquela eleição, os catarinenses haviam dado a Lula a maior vitória proporcional do Brasil com 56,59% dos votos. Mais do que 1,7 milhão de votos na época, a força do petista influenciou diretamente na disputa estadual. A eleição para governador ficou tão verticalizada que Luiz Henrique da Silveira começou a disputa apoiando José Serra e terminou no palanque petista, garantindo sua vitória de virada sobre Esperidião Amin. Na eleição seguinte, em 2006, Lula perdeu em Santa Catarina para Geraldo Alckmin que hoje é seu candidato a vice-presidente.

O ex-governador de São Paulo, aliás, tem sido ativo importante na campanha de Lula como sinal de que será um governo pacificador, de centro e responsável.

Com disputa apática para governador em Santa Catarina, ainda é invisível o efeito da verticalização sobre o eleitorado. Mas o candidato petista Décio Lima, com Bia Vargas a vice, primeira mulher negra a disputar majoritária, e Dário Berger ao Senado, ambos do PSB, confia na arrancada das últimas semanas. Com campanha bem estruturada, plural e amorosa, a Frente Democrática está pronta para ser percebida pelo público que deixa a decisão para a última hora. Especialmente as mulheres que apresentam um recorte de gênero inédito nas estatísticas: são elas, as que ganham menos e são mais numerosas, que vão definir estas eleições.

(Selfie de Moisés/Divulgação)

Agora é da família
A campanha de Carlos Moisés esquentou o MDB em Curitibanos, no comício organizado pelo prefeito Kleberson Lima. “Tenho inveja dos prefeitos de hoje. Já fui prefeito e nunca vi um governo tão municipalista. Moisés pensa nas pessoas”, disse o governador em exercício, Moacir Sopelsa. “Moisés agora é da família MDB! É a surpresa da minha vida. O MDB tem um legado de orgulho em Santa Catarina, de Pedro Ivo, Casildo Maldaner, Luiz Henrique e Paulo Afonso. Agora temos um governador que prometeu menos Brasília e mais Brasil e cumpriu, levando convênios para os 295 municípios. É um governador suprapartidário”, discursou Celso Maldaner, candidato ao Senado e presidente do MDB. Moisés retribuiu: “Senti um arrepio hoje com a família MDB. Tenho a honra de dizer que
conseguimos concluir o projeto do saudoso Luiz Henrique da Silveira, de dar acesso asfaltado a todas as cidades de Santa Catarina”. A semana do governador licenciado começou bem no Sul, mas ganhou calor e emoção em direção ao Oeste. Hoje, em Maravilha, os Maldaner prometem aquele tipo de movimentação que a militância possa “sentir a vitória na pele”, como dizia Luiz Henrique, em 2002.

Suíça, nada
Em agenda pelo Vale do Itajaí, Meio-Oeste e Oeste, Raimundo Colombo defendeu a reconstrução da harmonia entre os Poderes. O ex-governador e candidato ao Senado pela coligação Bora Trabalhar! (União Brasil, PSD e Patriota) situou que o processo político é muito humano, está ligado às motivações e sonhos, e que no Senado é preciso experiência para trabalhar pelas grandes reformas nacionais e melhorar a representatividade do Estado. “Santa Catarina vem sendo tratada como uma Suíça brasileira, como se não precisasse de nada, o que não é verdade”, lamentou. Para ele, a falta de sintonia e desarrumação entre os Poderes gera instabilidade e impede planos de longo prazo.

Sem censura
O candidato Gean Loureiro não conseguiu tirar do ar propaganda da campanha de Moisés que recomendava pesquisar sobre “escândalos” relacionados ao ex-prefeito da Capital. Ainda foi comparado a Bill Clinton, no caso Monica Lewinski, pelo juiz eleitoral Sebastião Ogê Muniz. “Se o direito de cada um dos personagens envolvidos à preservação de sua intimidade prevalecesse sobre a relevância política do ocorrido, o processo de impeachment não poderia ter sido aberto”, anotou o juiz sobre a decisão da Justiça dos EUA.

 

(Bruno Rodrigues/Divulgação)

Prestígio
Mais de 3 mil pessoas participaram de evento da candidatura a deputado estadual de Julio Garcia (PSD) na Grande Florianópolis. O prefeito de São José, Orvino Coelho de Ávila, e da Capital, Topázio Neto, e a prefeita de Itapema, Nilza Simas, reconheceram o protagonismo político, o compromisso com a palavra e a luta em favor de pessoas portadoras de deficiência do ex-presidente da Alesc. Representando a chapa majoritária da coligação Bora Trabalhar!, Cintia de Queiroz Loureiro (foto), mulher de Gean, disse que Julio “é um amigo da nossa família e merece fazer uma grande eleição, porque é sério e trabalhador”. O líder, emocionado, disse que há duas palavras que segue na vida: respeito e gratidão.

 

Produção e edição: ADI/SC jornalista Adriana Baldissarelli (MTb
6153) com colaboração de Cláudia Carpes.
Contato peloestado@gmail.com

Sobre Daniella Schneider

Veja Também

Pré-candidatos do PSD na cola de Bolsonaro

A certeza de uma eleição bem sucedida após uma foto com o cabo eleitoral de ...

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.