domingo , 25 fevereiro 2024
Home / Geral / Grupo de pinguins-de-Magalhães voltaram ao habitat natural na Praia do Moçambique em Florianópolis
Foto: Nilson Coelho/R3 Animal

Grupo de pinguins-de-Magalhães voltaram ao habitat natural na Praia do Moçambique em Florianópolis

As ações de resgate e reabilitação foram feitas por meio do Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS), desenvolvido para o atendimento de condicionante do licenciamento ambiental federal, conduzido pelo Ibama, das atividades da Petrobras de produção e escoamento de petróleo e gás natural na Bacia de Santos.

Deste grupo, quatro aves foram resgatadas nas praias da Ilha de Santa Catarina pela R3 Animal e cinco foram resgatadas em praias atendidas pela equipe do PMP-BS junto à Univali/Penha. Os nove pinguins foram reabilitados no Centro de Pesquisa, Reabilitação e Despetrolização de Animais Marinhos (CePRAM/R3 Animal).

Já as outras quatro aves foram resgatadas em praias do Paraná e reabilitadas pela equipe do PMP-BS junto à Universidade Federal do Paraná (UFPR). “Os animais do Paraná foram encaminhados para o CePRAM pois os pinguins são animais gregários, que vivem em bandos, e buscamos formar grupos de no mínimo 10 indivíduos”, explica a presidente da R3 Animal e coordenadora do PMP/BS/Florianópolis Cristiane Kolesnikovas. Em setembro, houve a soltura do primeiro grupo de pinguins da temporada, quando também 13 aves foram liberadas.

Migração anual

Todos os anos, esses animais começam a chegar ao nosso litoral em meados do outono. Eles saem principalmente de colônias reprodutivas na Patagônia/Agentina, na Península de Valdés, e seguem os cardumes, aproveitando as correntes de água fria.

A temporada vai até setembro/outubro, quando iniciam o retorno para suas colônias. A maioria dos pinguins nadam em grupos mar adentro. Os animais que encalham nas praias, em sua grande maioria, são animais juvenis, estão em seu primeiro ano de vida e na primeira jornada de migração.

Sem experiência, alguns animais têm dificuldade em se alimentar, se perdem dos bandos e ficam debilitados, encalhando nas praias. Muitos interagem com petrechos de pesca. Mesmo não sendo fauna alvo da pesca são capturados incidentalmente, sem a intenção. É a chamada captura bycatch.

Caso aviste um mamífero, ave ou tartaruga marinha debilitada ou morta na praia, ligue 0800 642 3341, das 7h às 17h. Sua ajuda é fundamental para salvar vidas!

O CePRAM/R3 Animal fica localizado no Parque Estadual do Rio Vermelho, unidade de conservação sob responsabilidade do Instituto do Meio Ambiente (IMA-SC), em parceria com a Polícia Militar Ambiental.

O Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS) é uma atividade desenvolvida para o atendimento de condicionante do licenciamento ambiental federal, conduzido pelo Ibama, das atividades da Petrobras de produção e escoamento de petróleo e gás natural na Bacia de Santos.

O objetivo do PMP-BS é avaliar possíveis impactos das atividades de produção e escoamento de petróleo sobre as aves, tartarugas e mamíferos marinhos, através do monitoramento das praias e atendimento veterinário aos animais vivos e necropsia dos encontrados mortos.

O PMP-BS é realizado desde Laguna/SC até Saquarema/RJ, sendo dividido em 15 trechos. Em Florianópolis, o Trecho 3, o projeto é executado pela R3 Animal.

Fonte: Portal da Ilha

Sobre Daniella Schneider

Veja Também

CREAS de Chapecó realizaram mais de 22 mil atendimentos em 2023

Chapecó conta com a estrutura e atendimento de equipes especializadas em 02 CREAS – Centro ...

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.