sexta-feira , 19 abril 2024
Home / Notícias / Chapecó decreta Situação de Emergência devido à Estiagem
Foto: Julio Cavalheiro / Secom

Chapecó decreta Situação de Emergência devido à Estiagem

Foto: PMC

O prefeito em exercício Itamar Agnoletto assinou, na manhã desta sexta-feira, um decreto que declara Situação de Emergência nas áreas do município em virtude do desastre classificado como Estiagem.

Segundo dados da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina – EPAGRI e a Secretaria de Desenvolvimento Rural – SEDEMA a estimativa de perdas nas culturas/criações seria de: milho (35%); milho silagem (36%); soja (25%); feijão (34%); leite (20%) e gado de corte (25%), o que representa de 50 a 60 milhões de reais de prejuízos aos agricultores do município.

O decreto serve de subsídio para os produtores na busca de recursos, através das linhas de crédito intermediadas pela EPAGRI junto às instituições financeiras. Inicialmente R$ 10 mil por família atingida.

A distribuição de água potável para consumo humano, que a mais de 10 dias já vinha sendo feita pela Prefeitura nas comunidades do interior, foi intensificada. A Companhia de Águas e Saneamento – CASAN, cedeu um caminhão pipa com capacidade de 15 mil litros para reforçar a operação.

O prefeito Itamar disse que “a administração está alerta a situação da seca que vem atingindo a nossa região e mediante parecer técnico favorável da Defesa Civil do município, agiu no enfrentamento a essa crise hídrica para amenizar o sofrimento, principalmente, das famílias de agricultores”.

O telefone da Central para solicitar o abastecimento emergencial de água é o 3329-3600.
Este Decreto de Situação de Emergência, número 41.835, fica em vigor por 180 (cento e oitenta) dias, a contar da data de hoje, 07/01/2022.

 

Fonte: PMC

Sobre Daniella Schneider

Veja Também

Prefeitura inicia obras de revitalização de diversas ruas

A Prefeitura de Chapecó, anunciou na segunda-feira (22) um investimento de cerca de R$ 10 ...

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.